Início / Notícias / Brasil / Mulher desmaia em fila e moradores acusam MRV de propaganda enganosa

Mulher desmaia em fila e moradores acusam MRV de propaganda enganosa

c1ccb27e57855a0b11aab7be4d13594d

Moradores do bairro São Mateus, Novo Horizonte, Jardim dos Estados, Novo Mato Grosso denunciam a empresa MRV e alegam que são vítimas de propaganda enganosa.

Segundo os moradores, um carro de som passou pelos referidos bairros, na sexta-feira (04.05), anunciando para comparecem na avenida Alzira Santana, munidos de documentos, próximo a um posto de combustível desativado – para efetuarem as últimas inscrições para o programa Federal “Minha Casa Minha Vida”. No anúncio não esclareceu que as inscrições se tratava da Faixa 3, com limite de renda mensal de R$ 9 mil.

Acreditando se tratar de inscrições a Faixa 1 do programa Federal, onde o cadastro e inscrições são realizadas pelo Poder Público Municipal – a população foi até o endereço anunciado – para se inscreverem, pois, conforme divulgado, encerrariam no sábado (05), impreterivelmente.

No local, mulheres gestantes, com bebê recém-nascido, com filhos cadeirantes, mulheres cadeirantes e idosos, estavam desde as quatro horas da manhã aguardando atendimento na fila. Somente no local é que os atendentes de uma empresa de eventos, contratada pela MRV para os cadastros – informaram que não se tratava do Poder Público, e que as casas eram da Faixa 3, com renda mensal de R$ 9 mil. Ao serem informados realmente do que se tratava – houve revolta e confusão, e a Polícia Militar foi acionada para acalmar os ânimos.

De acordo com Antônia Júlia Souza, 52 anos, moradora do bairro Novo Mato Grosso, no anúncio, ela viu uma chance de sair do aluguel, e por estar grávida de sete meses foi às 5 horas para guardar lugar na fila.

O caso mais grave foi de Anália da Silva, moradora do Jardim dos Estados. Com bebê de nove dias apenas – e com necessidade de uma casa própria, ficou na fila desde as quatro horas da manhã – sem se alimentar e com o sol escaldante das 10 horas da manhã – não aguentou e desmaiou. A Polícia Militar que estava no local acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Uma senhora contou ao , que nem dormiu direito com receio de perder a hora e não conseguir a inscrição. “Nem dormi direito preocupada em estar aqui cedo, achando que a fila estaria enorme, chegamos às cinco da manhã já tinha gente aqui, essa senhora que está passando mal já estava aqui. Chegamos aqui estava a Minha Casa Vida, mas ali não está escrito na placa que era da MRV e que tinha que ganhar R$ 9 mil. É um absurdo e desrespeito com a gente”, desabafou a moradora do novo Horizonte, Silvia Letícia.

Outro lado – A reportagem do conversou com representante da Mega Eventos, empresa contratada pela MRV para cadastrar as famílias. Porém, não soube informar sobre o anúncio nos bairros e limitou-se a dizer que estava ali apenas para fazer os cadastros, conforme contratado pela construtora.

Fonte: VG Noticias

ad740c0a485d74ceac3acce0ac88cb9d

 

 

 

 

 

 

 

c1ccb27e57855a0b11aab7be4d13594d

 

 

 

 

 

 

9b7d5d63a41d1c5bf201131b9d73de5e

Sobre Administrador

Veja também

ddcfad744970f7e947001f14fc3475c8

VELÓRIO INUSITADO: Morto é posto sentado e ‘jogando videogame’

A família de Renard Matthews, de 18 anos, morto a tiros em Nova Orleans (EUA) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *