Início / Geral / Cafeteria na Tailândia dá desconto para quem decide refletir dentro de caixão

Cafeteria na Tailândia dá desconto para quem decide refletir dentro de caixão

Clientes que aceitam meditam dentro dos caixões têm direito a desconto na conta (Foto: Reprodução/ Facebook Kid Mai Death Awareness Cafe)Clientes que aceitam meditam dentro dos caixões têm direito a desconto na conta (Foto: Reprodução/ Facebook Kid Mai Death Awareness Cafe)

Clientes que aceitam meditam dentro dos caixões têm direito a desconto na conta.

Imerso na escuridão e com pouca ventilação, o cliente de uma peculiar cafeteria em Bangcoc, na Tailândia, pode meditar dentro de um caixão sobre a vida e ainda conseguir um desconto na conta.

“Nosso principal objetivo é transmitir a palavra de Buda baseada no ensinamento: ‘Quando alguém é ciente da morte diminui o nível de egoísmo'”, disse à Agência Efe Veeranut Rojanaprapa, fundador da “Kid Mai – Death Awareness Cafe” (algo como “Pense Novo – Consciência da Morte Café”).

O empresário e acadêmico especializado em questões sociais afirmou que os intrépidos usuários que experimentam a sensação voltam mais fortalecidos, com menos “cobiça e ira” e pessoas melhores.

Com bebidas batizadas como Nascimento, Morte, Velhice e Sofrimento, a cafeteria abriu em janeiro com um caixão branco – rodeado de flores e cadeiras que simulam um velório – como principal atração.

Após se acomodar no pequeno espaço, uma funcionária da cafeteria ajuda o cliente a fechar a parte superior do caixão até vedar a entrada do último resquício de luz, embora dois pequenos orifícios permaneçam ali para permitir a entrada de ar.

“O cliente pode ficar aí o tempo que quiser. No início, a pessoa entra na intenção de ter uma experiência nova. Depois de um tempo, ela começa a questionar assuntos pessoais, como: Qual o propósito da vida?”, explicou Veeranut.

A reação não demora a aparecer e, ao sair do caixão, o cliente escreve seus pensamentos em um livro preso ao túmulo de mentirinha.

“A morte é uma sábia conselheira. Só vivemos uma vez e por isso devemos superar nossos medos e superar a nossa mesquinharia. Sem consciência sobre a morte tudo é trivial e ordinário”, comentou Carlos, cliente da cafeteria, sobre a sua experiência.

Um longo túnel, com pouca iluminação, é a entrada principal do local, cujo pátio serve de atalho entre a avenida principal e uma estreita rua residencial. Na medida em que a pessoa avança pela galeria, começam a surgir quadros com perguntas como: “Você é feliz com o que faz?”, “Quem você ama?” e “Pelo que você trabalha?”.

Para completar o processo, os clientes podem redigir a última vontade, planejar o próprio funeral ou escrever uma carta para ser recebida em 10 anos.

Ploy, por exemplo, outra frequentadora do café, pediu ao seu “futuro eu” que aprenda a perdoar os outros e a si mesma e se comprometeu a ser uma “pessoa bem-sucedida” no trabalho e no amor.

O proprietário atribui ao “capitalismo” o desvio da Tailândia em relação aos ensinamentos budistas.

“A sociedade atual é materialista, procura a felicidade na compra ou na aquisição de posses e, por isso, esquece ou se desvia do caminho que leva ao resultado”, opinou Veeranut.

A superstição e as crendices são muito arraigadas na sociedade tailandesa e alguns vizinhos já se queixaram da cafeteria, mas isso não o abalou. Como um epitáfio, perto das flores e do caixão, um pequeno cartaz diz: “No final, nada se leva”.

Alguns clientes se divertem com a experiência (Foto: Reprodução/ Facebook Kid Mai Death Awareness Cafe)Alguns clientes se divertem com a experiência (Foto: Reprodução/ Facebook Kid Mai Death Awareness Cafe)

Fonte: G’

Sobre Administrador

Veja também

ddcfad744970f7e947001f14fc3475c8

VELÓRIO INUSITADO: Morto é posto sentado e ‘jogando videogame’

A família de Renard Matthews, de 18 anos, morto a tiros em Nova Orleans (EUA) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *